Avatar do usuário
Machow8
Novato
Novato
Autor
Mensagens: 12
Registrado em: Qua Ago 12, 2015 1:06 pm
Karma: 55

[Momento Reflexão] Indústria dos Jogos

Qua Mai 25, 2016 11:41 am

Olá,

Venho aqui, com esse meu tópico, levantar a seguinte questão:
Estaria ela, a nossa queridíssima Indústria dos Jogos, bem ou teria um problema ainda não percebido por muitos? É o que veremos a seguir:

Muitos n estão percebendo, mas a nossa querida indústria de jogos está em crise..

Mas o que seria essa crise??? A crise é justamente a carência de títulos novos e criativos..

'Mas mano, tu tá falando idiotice! A indústria dos jogos segue firme e forte!!!'

Será mesmo? Vendas dos atuais consoles e portáteis está, ao primeiro momento, indo bem, mas os espertos notarão que silenciosamente está decaindo para o limbo/cemitério..

Essa indústria está começando a sofrer do mesmo mal da irmã indústria cinematográfica: falta de novidades, mais do mesmo e cópias diretas, no melhor do lema 'Nada se cria, tudo se copia'..

Mas temos uma esperança..e eles são os desenvolvedores indies!!!

Estes são aqueles que como não estão trabalhando em grandes empresas de jogos, estão livres para seguirem com tudo conforme sua criatividade dita..

Mas serão eles capazes de trazer essa indústria de volta aos tempos dourados? Pois apesar de estarem ajudando a re-erguer essa indústria doente nas costas, a mesma meio que está rejeitando sua ajuda, pois MUITOS títulos indie, que são de qualidade a nível dos jogos das empresas, sofrem preconceito por não terem gráficos avançados da nova geração..

A fanboysse está gerando brigas desnecessárias, desfocando do foco principal que deveria ser: jogar.

Antes todos os gamers se mantinham somente jogando e eram felizes, agora brigam para ver qual consoles/portátil é melhor/mais potente que o outros..

Outro mal são os jogos caça-níqueis e os DLCs..

Os jogos caça-níqueis são aqueles que apesar de aparentemente parecerem uma boa escolha, escondem armadilhas mortais..
São os tipos:

- Pagos: Você paga pelos jogos, mas percebe que eles estão incompletos, pois você nota que lançam DLCs (que são Downloadable Content, ou seja, Conteúdo Baixável) que são, em sua grande maioria, pagos, do que gratuitos..

-'Gratuitos': Você baixa o seu jogo querido, aí joga e fica tudo de boa..até você ver que precisa esperar tal tempo para prosseguir.., ou então pague para progredir imediatamente,. Esses são, em sua maioria, ainda nos Sistemas Operacionais Móveis, mas pouco em pouco estão indo para os consoles e portáteis gamers..

Ou seja, a moda da vez é: ou você compra o jogo incompleto, e paga pelo que já deveria estar (CAPCOM, isso seria com você?), ou baixa e deve pagar para ter um gameplay decente como era antigamente..

Eu, sendo sincero, já larguei os jogos de empresas como Nintendo, Sony e Microsoft..

Pois não sei quanto a vocês, mas eu estou vendo o brilho dos jogos antigos ir sumindo rapidamente e mortalmente..
Exemplo? A própria Nintendo e seus New Super Mario Bros da vida.., ela os lança quase que toda vez, e eles nem vêm com mudanças justificativas que justifiquem tais lançamentos..

Mas vocês não se perguntam: o que estaria faltando para os consoles e portáteis chamar mais a atenção do público e não ser mais do mesmo, e assim, continuar vivendo?

Seria deixar um pouco de lado a parte de se focar só em jogos, para dar mais espaço para o lado multimídia que os últimos lançamentos de consoles e portáteis tem potencial para tal? Seja rodando vídeos via streaming/Netflix ou localmente, vendo fotos, compartilhando tudo nas redes sociais? Ou seria se integrar totalmente com tudo o que a internet tem a oferecer?

Qual a opinião de vocês a respeito disso que escrevi e sobre o que está acontecendo com a indústria de jogos?

Tags:
 
Avatar do usuário
Alabvix
Novato
Novato
Mensagens: 7
Registrado em: Qua Mai 25, 2016 11:15 am
Karma: 40

Re: [Momento Reflexão] Indústria dos Jogos

Qua Mai 25, 2016 11:03 pm

Thopson,
Provavelmente os consoles vão mergulhar de cabeça na imersividade. Tecnologias de Realidade Virtual, como o óculos rift, são uma grande aposta e devem garantir a renovação da indústria, a própria evolução tecnológica vai manter viva a indústria, pq ela em si é movida a novidades.

Em relação aos indies, tenho visto nos últimos anos uma explosão de jogos originais vindos desses produtores, grande maioria no PC (steam), não fazem aquele alvoroço na mídia, mas movimentam um mercado à parte e injetam sangue novo no "mainstream".
 
Avatar do usuário
Mr.Rafael
Membro
Membro
Mensagens: 52
Registrado em: Dom Nov 08, 2015 8:23 pm
Karma: 200

Re: [Momento Reflexão] Indústria dos Jogos

Qui Mai 26, 2016 12:21 am

É uma pena ver que a indústria de jogos parece estar caminhando para um "fim da linha", mas creio que a culpa seja de todo mundo.

Para começar, temos a indústria de jogos AAA, que está investindo em mais do mesmo há mais de uma década. Quando as empresas encontraram suas devidas franquia de sucesso, estas foram ordenhando a vaca até que não sobrasse mais leite. Não tem mais conteúdo novo? Sem problema, só lançar o mesmo jogo de novo com fases diferentes. Deixe-me citar alguns jogos:

  • Call of Duty: Não vou mentir, eu gosto da série. Mas fala sério, olha pra isso. Já foi Black Ops II, Ghosts, Advanced Warfare, Black Ops III e agora vem MAIS UM FPS futurista?
  • Counter Strike: Mais de 20 anos e o jogo continua com os mesmos mapas, os mesmos times, a mesma engine (Source, que por sinal é tão velha quanto a do Call of Duty), o jogo nem ADS (mirar com a arma usando iron-sight) tem! Pra que re-lançar o jogo com o nome "Global Offensive" quando é na verdade um "CS:Source" com efeito de blur que não dá pra desligar?
  • LittleBigPlanet: Joguei o primeiro e achei muito bom, salvo dois DLC's que eram praticamente obrigatórios você ter, que eram o do Metal Gear e o do Piratas do Caribe (adicionavam uma pistola e água no jogo). Aí o tempo vai passando e eles anunciam um LBP2, que é um LBP1 com todos os DLC's e outras firulinhas a mais. :--:
  • Street Fighter: Pra que comprar o jogo agora, se eles vão lançar a Ultra-hyper-suprema-mega-blaster-Edition 6 meses depois?
  • Franquia Mario: Eu acho muito bacana a franquia Mario, mas convenhamos: não tem saído nada de muito diferente dali faz um tempo. Pra fazer um novo NSMB não precisa mover um dedo: é o mesmo NSMB de DS/Wii com fases diferentes.
  • Franquia Sonic: Já deveriam ter deixado o pobre Sonic descansar em paz há muito tempo. Nem o próprio Sonic Team aguenta mais fazer jogos dele. Mas fazer o quê, né? Tem que se segurar no hype e secar a fonte inteira. No final, faz que nem uma Capcom da vida e culpa os fãs por eles não terem sido burros o suficiente pra dar dinheiro num redesign tosco do personagem. :--:

Aí alguém pensa: "RÁ! Tá vendo? É culpa desses jogos AAA e seus jogos pré-cozidos e super-industrializados. O futuro é nos INDIES!1!11onze!". Lamento dizer, meus caros, mas os indies (sim, nós mesmos) também têm uma parcela de culpa:

  • 8-bit: É, eu sei que é difícil um programador fazer assets. Eu também imagino que seja difícil pra caramba desenhar um pixel art decente. Mas parem por um segundo e contem quantos jogos com tema 8-bit existem no momento. Não tenho nada contra o estilo gráfico, mas vamos admitir que esse negócio de nostalgia tá virando uma modinha hipster, não acham? Outra coisa que vale citar aqui é um assunto que abordei ainda no fórum antigo: imagine a sensação de quem gastou +R$2000,00 num PS4, pagou pela Plus na expectativa de ver jogões como brinde, mas no final só tá lá recebendo um "Thomas Was Alone". Tipo, tu comprou um console com 8GB GDDR5 octa-core pra jogar um joguinho de quadradinhos? :--:
  • Roguelikes e plataformers: Seja o estilo gráfico 8-bit, 16-bit ou sei lá, esse acaba sendo o mais grave. Você vai procurar um jogo indie e só encontra roguelikes e jogos de plataforma. E a melhor parte é que todos eles parecem exatamente a mesma coisa.
  • Ganância e capitalismo: Basta que um jogo indie faça sucesso para que um monte de gente tente copiar e transformar aquele visual usado em algo "charmoso, simples, lindo, mágico", vide o gênero sandbox que está lotado de jogos de bloquinhos (e nem preciso falar dos clones de Flappy Bird, né?). Mas o que mais me irrita atualmente é ver gente querendo vender jogos que, um dia, todos nós jogávamos de graça num ClickJogos da vida. Opa, então você comprou este jogo? Sim? Parabéns, champs, você acabou de comprar um jogo que já tinha como ser jogado de graça! :--:
  • Art games: Provavelmente o gênero mais ridículo que já vi. Existem jogos que até fazem um trabalho excepcional e que merecem respeito, mas tem outros que... melhor nem falar. Bem, pelo menos estes que eu deixei os links são gratuitos. Ninguém em sã consciência venderia ou compraria essas porcarias, certo? Não, pera...

Agora, vale notar que estou falando de jogos pagos, não dos freewares. Que aliás, é uma coisa muito interessante: já vi jogos indie gratuitos serem extremamente melhores que esses pagos hypados. Você também pode achar muita porcaria, mas pelo menos não está pagando nenhum centavo por isso.

E quanto aos consoles: não é que eles sejam ruins, apenas não está valendo a pena comprar um videogame de 8ª geração pra jogar jogos de 7ª geração remasterizados. Vale menos ainda quando você já tem o console antigo e os jogos originais: que motivação alguém vai ter pra pagar por um jogo que já tem? Ainda bem que o Wii U e o Xbox One possuem retrocompatibilidade...
Bem, essa é minha opinião. :detetive:

o/
 
Avatar do usuário
Machow8
Novato
Novato
Autor
Mensagens: 12
Registrado em: Qua Ago 12, 2015 1:06 pm
Karma: 55

Re: [Momento Reflexão] Indústria dos Jogos

Qui Mai 26, 2016 1:02 pm

@Alabvix

Sobre VR: ainda está bem cru, causa enjôos e desmaios com qualquer queda de frame ou então travamento.

SObre indies: são poucos os jogos que vejo que, de fato, são bons e inovadores. De fora, a gigantesca maioria são do 'mais do mesmo'. Torço para que os indies melhorem cada vez mais.

@MrRafael

Concordo em número, gênero e grau com tudo que você escreveu. Só alguns detalhes a se destacar:

O que são jogos Roguelike? Art games? Nunca joguei jogos assim, são como, exatamente, só estética?

Sobre o PS4: de fato, apesar de não ser culpa dos desenvolvedores que só querem ganhar o pão de cada dia, é meio estranho você comprar um baita console para rodar jogos que parecem da geração NES/SNES, o que dizer então de quem assina a PSN Plus e só recebe jogos indies em sua maioria? Bem tenso isso.

@Todos

O que dizer então dos jogos mobile, em que deixam as pessoas mal acostumadas ( como eu) a quererem tudo de graça, sendo que o preço disso, é que boa parte do gameplay foi fatiada e é distribuído, em sua maioria, como DLCs/Extras pagos.

Fora que, ainda tem esse lado dos jogos mobile que afetaram fortemente aparelhos como 3DS/DS e PSP/PS Vita (ainda mais levando em conta os aparelhos Android, em que se tem disponível, tanto de forma gratuita, como paga, jogos de empresas como a Nintendo) e, cada vez mais, os jogos mobile estão ficando cada vez potentes e se aproximando em termos gráficos dos jogos de console, se tornando uma ameaça cada vez maior.

Bem tenso isso tudo.
1
 
Avatar do usuário
Nahim
Novato
Novato
Mensagens: 2
Registrado em: Qua Mai 18, 2016 8:07 pm
Karma: 10

Re: [Momento Reflexão] Indústria dos Jogos

Sex Mai 27, 2016 9:21 pm

Só eu acho isso tudo meio análogo ao grande crack do mercado de games do final dos anos 70 começo dos 80?

A diferença é que ao invés de startups feitas em garagens de palo alto ou empresas de hanafunda nos temos hoje coisas como a galera da Behold Studios e Steam. (Kairosoft? Alguém?)
Vale lembrar que a velha Tec-Toy (Que deus a tenha) conseguiu lucrar durante esse período e em plena reserva de mercado, que foi uma política econômica do período militar que limitava a importação de artigos estrangeiros, como computadores. (Me corrijam se eu tiver errado, não sou um entendedor de história do e-commerce)

É um movimento cíclico que parece acompanhar a área de tecnologia a décadas.